terça-feira, 3 de outubro de 2017

Goethe-Institut emite nota sobre exposição no MAM


O Goethe-Institut, infelizmente, tem recebido nos últimos dias mensagens de ódio referentes à performance 'La Bête', realizada no Goethe-Institut Salvador-Bahia em agosto deste ano, e também no MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo, no âmbito da Mostra Panorama da Arte Brasileira.

Em “La Bête”, Wagner Schwartz, o artista, interage nu com uma réplica de uma escultura da artista Lygia Clark, usando também seu próprio corpo como modelo. A performance é inspirada na obra “Bicho”, de Clark, uma das mais notórias artistas brasileiras da contemporaneidade, reconhecida por seus trabalhos interativos.

Schwartz procura, com sua obra, trazer as proposições de Clark para outros campos, investigando as relações entre o espectador e obra de arte. Em “La Bête”, o ator permanece imóvel enquanto é movimentado como um boneco pelo público.

O toque, neste contexto, não poderia estar mais afastado de qualquer incitação erótica ou pornográfica. A nudez, comunicada previamente ao público, é usada apenas como artifício teatral e não carrega conotações sexuais. As associações a pedofilia, portanto, não têm fundamentos reais.

O Goethe-Institut, como instituição cultural presente em mais de 90 países, dialoga intensamente com as sociedades locais e fomenta a discussão, participação e atuação artística e cultural. Lamentamos as manifestações de ódio e as ameaças à liberdade de expressão que temos presenciado nos últimos tempos. Continuaremos com nossos esforços de incentivo à discussão e intercâmbio entre culturas, visões artísticas e diferentes formas do pensar.


Fonte: Página do Instituto Goethe no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes