quarta-feira, 17 de maio de 2017

Crianças vítimas de exploração obrigadas a casar


Uma investigação levada a cabo junto de mais de 600 mulheres que trabalham na indústria do sexo nas cidades de Tijuana e Cidade Juárez, no norte do México, junto à fronteira com os Estados Unidos da América (EUA), concluiu que três em cada quatro meninas vítimas de exploração sexual foram forçadas a casar, muitas delas antes dos 16 anos.

Segundo Jay Silverman, um dos autores do estudo, pelo menos metade das menores estão grávidas, pelo que os profissionais de saúde poderiam desempenhar um papel importante para impedir o tráfico humano para a exploração sexual.

«Ao proporcionar-lhes cuidados relacionados com a gravidez há uma oportunidade para entrevistar as meninas e compreender a sua situação. Podemos apoiar e assistir essas crianças para reduzir a probabilidade de que sejam vítimas de tráfico e exploração sexual», sublinhou o investigador.

O tráfico de pessoas é o delito que mais tem crescido no México e três quartos das vítimas são mulheres e meninas que sofrem exploração sexual, de acordo com o movimento Mulheres Unidas Contra o Tráfico. Em 2012, foi aprovada uma lei que prevê penas de 30 anos de prisão para os traficantes. No entanto, o índice da Escravatura Mundial de 2016 estima que cerca de 380 mil pessoas foram escravizadas nesse ano.


Fonte: Portal Fátima Missionária

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes