quarta-feira, 22 de março de 2017

Hacker derruba servidor que armazenava pornografia infantil na deep web


A Internet tem várias camadas. Uma delas é a que todos utilizamos, onde encontramos o Google, Yahoo, Facebook, Amazon, Twitter, os sites dos meios de comunicação, etc.. Outra delas é a que engloba as conexões entre dispositivos, entre aparelhos que estão conectados à rede, mas não tem contato com os seres humanos, e sim com máquinas. As conexões militares têm seu próprio nível. E existe a deep web, um lugar “selvagem” que não é regido pelas normas da Internet que todos conhecemos e usamos. Suas páginas nem sequer aparecem indexadas pelos principais navegadores. Ela fica completamente escondida.

Para entrar na deep web, por exemplo, não se pode utilizar um navegador padrão. É preciso fazer o download de um navegador especial, como o Tor. Para acessar os sites não basta escrever o endereço no navegador: sua natureza é tão sombria que muitas vezes é preciso ter uma senha – que muda periodicamente – para conseguir o acesso. Outra alternativa é utilizar um diretório, como o Hidden Wiki, que é supervisionado por outros usuários especialistas que vão atualizando as URLs dos sites conforme elas vão sendo alteradas.

Por que tanto esforço para manter tudo isso escondido? Os que já entraram na deep web entenderam rapidamente o motivo de tantos segredos. Em suas páginas é possível adquirir todo tipo de substância, desde medicamentos proibidos até drogas, passando por explosivos, armas e documentos falsos. Também há serviços de roubo de identidade e senhas de acesso. Existem ofertas de hackers que oferecem um trabalho personalizado: se você quiser espionar alguém, pode contratá-los e descobrir o conteúdo da sua caixa de e-mails, por exemplo.

Também é forte a presença da pornografia mais extrema e ilegal, como a protagonizada por menores de idade. Boa parte dela está armazenada no servidor Freedom Hosting, um lugar que foi infectado por um malware de agentes do FBI para que qualquer usuário que visse este tipo de conteúdo ficasse marcado virtualmente e pudesse ser localizado pelas autoridades.

Diante deste ataque, os gestores do Freedom Hosting decidiram clonar todo o conteúdo e duplicá-lo em um segundo servidor. No entanto, este movimento foi neutralizado por um hacker que decidiu atacar este lugar e impedir o acesso a todos aqueles que buscam este tipo de material.

O hacker disse ao site Motherboard que encontrou mais de 30 GB de pornografia infantil, pertencentes a mais de 10 mil sites. Segundo ele, o administrador do servidor conhecia perfeitamente a natureza destes sites, e por isso decidiu bloquear o acesso. A queda deste serviço causou uma redução de 20% em todo o tráfego da deep web, segundo informações do Motherboard.

Além de impedir o acesso, o hacker assegura ter guardado uma cópia de todo o conteúdo pedófilo com a intenção de entregá-la à polícia.


Fonte: Portal Yahoo! Notícias

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes