domingo, 29 de janeiro de 2017

Para 83% dos brasileiros, morte de Zavascki não foi acidente


Uma enquete nas redes sociais promovida pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que 83% dos brasileiros não acreditam que a morte do ministro do STF e relator da Lava-Jato Teori Zavascki foi acidente.

Apenas 15% acreditam em fatalidade, enquanto 1,3% não soube ou não quis responder.

O post teve milhares de curtidas e compartilhamentos. Foram ouvidos 2.800 brasileiros maiores de 16 anos. A pesquisa foi realizada a partir de questionário online com usuários de internet entre os dias 19 e 20 de janeiro de 2017. Tal amostra representativa do território nacional atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de 2% para os resultados gerais.



Teoria da conspiração

Logo que foi confirmada a morte do ministro, as redes sociais foram tomadas por “teorias da conspiração” e questionamentos sobre o destino da operação. Até mesmo juízes e delegados questionaram as circunstâncias da morte.

Zavaski havia interrompido as férias no início do ano para dar seguimento aos processos da operação. Ele voltou do recesso para analisar a delação premiada de 77 executivos da Odebrecht. Delações que seriam homologadas nas próximas semanas.


Delegado da Lava Jato

Até mesmo o delegado da Polícia Federal, Marcio Adriano Anselmo, um dos principais investigadores da Operação Lava Jato no Paraná, questionou as circunstâncias do acidente: “a morte do ministro Teori Zavascki “na véspera da homologação da colaboração premiada da Odebrecht, deve ser investigada a fundo”. Na página que mantém no Facebook, o delegado ainda afirmou que o “acidente”, escrito entre aspas, é o prenúncio do fim de uma era. Segundo Márcio Anselmo, o ministro “lavou a alma do STF à frente da Lava Jato”. O delegado da PF também escreveu que Teori Zavascki surpreendeu a todos pelo extremo zelo com que suportou todo esse período conturbado. Juiz da corte desde 2012, ele era responsável pelos casos da Lava Jato que envolvem pessoas com foro privilegiado, como congressistas e ministros.

Associação dos Juízes Federais

O presidente da Ajufe, Roberto Veloso, divulgou nota em que diz estar consternado “com a prematura morte” de Teori Zavascki e cobrou investigação sobre a queda do avião.

“Os juízes federais brasileiros estão consternados com a prematura morte do ministro Teori Zavascki. O Supremo Tribunal Federal e o Brasil perdem um magistrado culto, sério, honesto e cumpridor de seus deveres. Diante das altas responsabilidades a ele atribuídas, em especial a condução dos processos da Lava Jato no STF, é imprescindível a investigação das circunstâncias nas quais ocorreu a queda do avião em que viajava.”

Movimentos sociais

No Facebook, movimentos sociais questionam se a queda do avião realmente foi acidental.

“O PLANO CRIMINOSO DE PODER SAIU GANHANDO. A morte do relator dos processos na Lava Jato é um duríssimo golpe para a operação. Agora a Lava Jato terá que esperar a nomeação de um novo ministro por parte de Michel Temer. Será que queimaram o arquivo?”, questiona o post da página Avança Brasil Maçons.


Fonte: Paraná Portal

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes