domingo, 29 de janeiro de 2017

Mundo presta homenagem a vítimas do Holocausto


Hoje, o mundo comemora pela nona vez o Dia Internacional de Homenagem a vítimas do Holocausto, decretado pela ONU em 2005.

No território do antigo campo de concentração Auschwitz-Birkenau está decorrendo uma reunião de delegados parlamentares de vários países com a participação de antigos cativos, libertados em janeiro de 1945 pelas tropas soviéticas.

Em 27 de janeiro de 1945, no campo de concentração nazista entraram soldados soviéticos que puseram em liberdade 2819 prisioneiros, dos quais 180 crianças menores de 8 anos. Muitos dos sobreviventes residem hoje em Israel. Estas pessoas são testemunhas oculares do hediondo genocídio do povo judaico, das tentativas empreendidas por nazistas de eliminação da face da Terra tanto judeus, como a noção desse povo.

Um grupo de 60 deputados do parlamento israelense, bem como 30 cidadãos de Israel, antigos cativos sobreviventes participaram hoje de uma assembleia parlamentar internacional que representa todos os países afetados pelo Holocausto. Em sua opinião, tal evento simbólico constitui mais uma prova elucidativa de que os horríveis planos de nazistas sofreram fiasco. Segundo enfatizou a propósito o ministro da Economia de Israel, Naftali Bennett:

"Toda a família da avó da minha mulher foi vítima do Holocausto. Sobreviveu apenas a avó que encontrou refúgio num convento. Contou-me ter perdido os familiares e o sono por temer dizer alguma coisa em sua língua materna e revelar assim a verdade. Dei o nome dela a uma das minhas filhas. Espero que de agora em diante nenhuma criança tenha medo antes de ir dormir."

O dia Internacional de Holocausto foi decretado pelas Nações Unidas há nove anos, em janeiro de 2005. Nesse dia, à escala mundial, decorrem cerimônias comemorativas. Em Moscou, no Museu de Povo Judeu e no Centro de Tolerância acenderão velas o rabino Berel Lazar e o chefe das comunidades judaicas.

Em Israel, acontecerá uma cerimônia no museu Yad Vashem, complexo memorial oficial para lembrar as vítimas judaicas do Holocausto. Os israelitas comemoram também Yom HaShoá ou, seja, o Dia da Lembrança do Holocausto em que foram mortos 6 milhões de judeus. Nesse dia, centenas de alunos de escolas se deslocam à Polônia, Áustria e Alemanha para ver com os próprios olhos as múltiplas provas das atrocidades desumanas cometidas durante a Segunda Guerra Mundial. Conforme salientou Aviatar Ilan, aluno da 12ª classe de uma escola secundária:

"Nesse dia soa uma buzina, sendo um sinal para nos levantarmos e comemorarmos de pé a memória dos mártires inocentes, assassinados pelos monstros. Temos de fazer o possível para que isso jamais se repita."

Desde a libertação dos cativos do Auschwitz-Birkenau e o fim da Segundo Guerra já se passaram 69 anos, diminuindo-se progressivamente o número dos sobreviventes e seus libertadores. Ora, a responsabilidade de conservar a memória dos seus feitos inesquecíveis recai sobre seus filhos, netos e bisnetos.


Fonte: Jornal Sputik News

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes