segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Artigo - 'É um grande passo assumir que o Brasil é racista', diz Taís Araújo sobre redação do Enem


‘É um grande passo assumir que o Brasil é racista’, diz Taís Araújo sobre redação do Enem

Em novembro de 2015 a atriz Taís Araújo foi alvo de comentários preconceituosos no Facebook, ao postar uma foto. Após o episódio, a atriz foi à polícia e escreveu em sua página na mesma rede social condenando a atitude e afirmando que não se calaria diante da discriminação:

“É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar. Na última noite, recebi uma série de ataques racistas na minha página. Absolutamente tudo está registrado e será enviado à Polícia Federal. Eu não vou apagar nenhum desses comentários. Faço questão que todos sintam o mesmo que eu senti: a vergonha de ainda ter gente covarde e pequena neste país, além do sentimento de pena dessa gente tão pobre de espírito. Não vou me intimidar, tampouco abaixar a cabeça”.

Neste domingo o Enem abordou o combate ao racismo na redação, o que Taís considerou “um passo para a mudança”. Mas acredita que quando seu filho João Vicente, hoje com 5 anos, fizer o Enem (ou prova do tipo) esta ainda será uma questão no país: “A mudança não é fácil”, diz ela.

Qual a importância do tema da redação do Enem ser “Caminhos para combater o racismo no Brasil?”

Esse tema tem sido bastante debatido, o que é um avanço para um país que até bem pouco tempo atrás se dizia sem preconceitos. É um grande passo para a mudança assumir que o Brasil é um país racista, por isso é um grande passo para o Enem fazer os alunos pensarem sobre isso, sobre o ser diferente. Cultivar o respeito sobre qualquer coisa diferente de você é fundamental, e respeito não é aceitar ou absorver, mas deixar o diferente se manifestar. É muito saudável estabelecer o diálogo, ter pensamentos diferentes.

Mas você acha que escrever sobre isso numa prova tem de fato efeito sobre os estudantes?

O efeito vem na prática, mas primeiro vem o discurso. O discurso acende um pensamento para depois colocar em prática. Mas tem que sair do discurso, principalmente as escolas têm que estimular essa diversidade.

Você acha que quando João Vicente (filho da atriz, de 5 anos) fizer o Enem isso já não será mais uma questão que precise ser abordada no exame?

Ainda vai ser uma questão, a mudança não é fácil. Para João e Maria (Maria Antônia, filha da atriz de 2 anos) não será fácil, mas já será mais fácil do que foi para mim.


Fonte: Portal Geledés

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes