domingo, 20 de novembro de 2016

Artigo - Dia da Consciência Negra: o preço, peso e significado de uma cor


Por: Marcelo Dias

Qual é o preço de uma cor? Qual é o peso de uma cor? Qual é o significado de uma cor?

Uma cor não tem preço, desde que, ela não seja escura. Uma cor não tem peso, desde que, ela não tenha o tom da noite.

Sobre o significado de uma cor... Depende. Ela é negra? Ah, então significa muita coisa, significa nascer pra ser servil, sempre baixar a cabeça, nunca revidar, significa ter o nome da sua raça convertido em ofensa, significa enxergar os olhares presunçosamente enojados travestidos das palavras certas pra disfarçar o asco sem se comprometer, significa ouvir que uma criança se lavou com água sanitária pra ver se conseguia a "dádiva" de se tornar mais alva e assim não ser mais atacada e humilhada, significa ouvir que é coisa da sua cabeça, que isso não existe mais, mas, ser monitorado descaradamente dentro de um estabelecimento comercial sem razão aparente, significa ter que se esforçar o quíntuplo em tudo na vida e ainda escutar que é admirável alguém "como você" estar onde está, pois, naturalmente você nunca teve, não tem e nunca terá direito a nada, significa sentir a sombra de um calafrio lamber a sua alma e gelar o seu corpo ao andar pelas ruas a noite e cruzar com um camburão da polícia, significa ao ser pai sentir um misto de orgulho e apreensão por notar que seu filho herdará sua tez, significa ter que se olhar no espelho todo dia e tentar desesperadamente empoderar-se para poder suportar o que virá ao longo dele, significa ouvir todo tipo de asneira em tom de piada para que a ofensa possa ser feita sem que você tenha como provar que ela existiu, significa ver a indiferença estampada nas reações das pessoas e redes sociais quando um país de etnia maioritária negra sofre uma catástrofe, significa ouvir que o dia dedicado a lembrança da luta pela libertação de toda uma raça não pode ser um feriado porque atrapalhará o comércio, significa ser preto, neguinho, crioulo, moreno, afrodescendente, kichute, suco de asfalto, tiziu, tição, muçum, significa ser minha mãe, meus irmãos, muitos de meus amigos, muitas pessoas pelo mundo, significa ser invisível, significa ser eu. Agora, voltamos ao preço, foram anos pra acreditar que eu não precisava ter vergonha, que não precisava acreditar nas ofensas, que não era minha a culpa, que eu podia e devia gritar para que todos ouvissem.

Hoje é dia 20 de novembro de 2016, dia dedicado a Zumbi dos Palmares e a consciência negra no Brasil, de minha parte, são 36 anos de luta, de renascimento e de superação.

Ainda hoje o quilombo dentro de mim foge do olhar desigual, mas, leva consigo a fé e sonha junto com o pastor que ousou dizer ter um sonho. O peso que carrego é o peso das correntes que ainda se pode ouvir no caminhar de todos os negros e negras nesse mundo, mas, como disse Jorge Aragão: "Preto que tem resolvida a sua cor, não tem que se impor, nem, que se curvar" AXÉ.


Fonte: Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes