domingo, 6 de novembro de 2016

10 Lamentáveis Queima de Livros na história humana


Sim, livros tem poder. Eles libertam, criam independência, e opinião. Justamente por isso, assim como já ocorreu com "as bruxas", ao longo da história humana os livros foram queimados. Nesta lista uma seleção com 10 lamentáveis queima de livros na história humana:

1 - A queima nazista

Que a ascensão nazista provocou as maiores atrocidades em nossa recente história não restam dúvidas. E com os livros não foram diferentes, pois tão logo Hitler chegou ao poder como ação propagandista do novo sistema em diversas cidades alemãs foram organizadas sessões de queima de livros que não estevam de acordo com os padrões impostos pelo regime nazista. Thomas Mann,Sigmund Freud, Albert Einstein, Karl Marx, foram alguns dos autores que arderam nas piras de Hitler.


2 - A Dinastia Chin

Outra conhecida queima de livros na história se deu por ordem do Primeiro Imperador da Dinastia Chin que por volta de 213 a.C mandou queimar uma grande quantidade de livros que preservavam ideias e moral dos antigos.


3 - A queima do faraó

Por ordens do faraó Akhnatón que sucedeu Ramsés II milhares de papiros foram queimados por falarem de espectros e demiurgos extinguindo cerca de 75% da literatura existente.

4 - Os livros queimados de Wilhelm Reich

Com uma acusação de pornografia o Departamento de Estado America mandou queimar livros do autor, que entre outras contribuições para a sociedade está o debate das funções do orgasmo.


5 - A Destruição da Biblioteca de Alexandria

A destruição de uma das maiores bibliotecas da história antiga representou um verdadeiro "livrocídio". Embora os historiadores divirjam e muito sobre o que realmente aconteceu a versão que se popularizou é a de que a biblioteca foi destruída por ordem de Amr ibn al-As, governador provincial do Egito em nome do califa Rashidun Omar ibn al-Khattab, pouco depois da conquista do Egito comandada por Amr em 642.

6 - A inquisição

Outro evento histórico responsável pelo extermínio de uma grande quantidade de livros foi a inquisição, que queimava não somente a obra, mas muitas vezes seus autores. Só em Salamanca durante a inquisição espanhola, mais de 600 títulos foram para a fogueira.


7 - Fim aos escritos budistas

Em 1.153 com a conversão das Maldivas ao Islã, além da decapitação dos monges budistas, uma grande quantidade de escritos sobre o budismo foram incinerados.


8 - A briga entre Henrique VIII e o Papa

Entre 1536 e 1550 a briga entre Henrique VIII e o papa resultou na incineração de textos católicos, fazendo em cinzas cerca de 300.000 volumes.

9 - Queima do Alcorão

Não é preciso queima uma biblioteca inteira para causar uma confusão internacional. Em 2012 soldados estrangeiros queimaram exemplares do Alcorão em uma base americana o que obviamente insuflou os ânimos na região.

10 - A Fogueira das Vaidades

Em 7 de fevereiro de 1497 aconteceu a mais famosa das fogueiras das vaidades. Partidários Girolamo Savonarola recolheram livros e outros objetos de artes ou cosméticos que teriam a capacidade de incitar ao pecado queimando-os em praça pública.


Fonte: Portal Listas Literárias

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes