segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Uso de internet é constante em crimes contra crianças e adolescentes


Tão úteis para a sociabilidade e multiplicação do conhecimento, as redes sociais são ao mesmo tempo uma arma nas mãos de criminosos para seduzir crianças e adolescentes com fins de abuso e exploração sexual. O alerta está sendo feito a estudantes da rede pública de ensino pela equipe de orientadores do Instituto Moinho Cultural, responsável pela execução do Programa Proteger é Preciso, lançado neste ano em parceria com a Vale e Fundação Vale para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes em Corumbá e Ladário.

Nesta sexta-feira a equipe do Moinho teve encontro com duas turmas do 9º ano de ensino fundamental da Escola Municipal Professor João Baptista, na rua Saldanha da Gama, em Ladário. O Programa Proteger é Preciso conta com cinco fases: oficinas de capacitação de multiplicadores no Moinho; ilhas culturais com rodas de conversas e grupos temáticos falando sobre as conseqüências do abuso sexual; encontros com estudantes adolescentes nas escolas das redes públicas municipal e estadual; concurso de redação entre estudantes e produção de vídeo sobre o tema: e, para concluir, audiência pública na Câmara Municipal em que serão entregues aos prefeitos de Corumbá e Ladário toda a documentação e o vídeo resultantes da ação do programa.

A ação chegou às escolas municipais Izabel Correa de Oliveira, Almirante Tamandaré, Cyriaco de Toledo, Barão do Rio Branco, Djalma Sampaio, Pedro Paulo de Medeiros, Clio Proença e Fernando de Barros. Na etapa seguinte o Programa Proteger é Preciso contempla as escolas municipais Tilma Fernandes, Cássio Leite de Barros, José Dami, e as estaduais Dom Bosco e Julia Gonçalves Passarinho (JGP). Em Ladário, as estaduais Leme do Prado e 2 de Setembro e nas municipais Francisco Mendes e João Baptista também recebem a equip de multiplicadores do Moinho.

O programa é coordenado pela assistente social do Moinho, Sandra Angelia Maciel, e pela educadora social Adriany Paulino da Silva, que citam números oficiais alarmantes. O Disque 100, canal oficial de denúncia da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, recebeu em 2015 mais de 137 mil registros de abuso sexual contra crianças e adolescentes no País. Em média, 380 denúncias por dia. No mesmo ano, Mato Grosso do Sul liderou o ranking nacional de denúncias no disque 100. Quase 400 denúncias diárias.

O código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. Conforme o artigo 241-B do Estatuto de Defesa da Criança e do Adolescente (ECA) é considerado crime, inclusive, o ato de "adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente".

Executor do programa em Corumbá, o Instituto Moinho Cultural mantém atividades de dança, música, coral, e cidadania para adolescentes e jovens de Corumbá, Ladário e região da fronteira, além de possuir o Núcleo de Tecnologia voltado para a informática, fotografia, vídeos, edição de imagens e criação de peças. A Orquestra Moinho e a Companhia de Dança Moinho participam de espetáculos durante o ano.


Fonte: Jornal Correio de Corumbá

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes