domingo, 10 de julho de 2016

Campanha estimula denúncia do tráfico de pessoas


Foi lançada em Mato Grosso, na manhã desta quinta-feira (7 de julho), a campanha ‘Coração Azul’, que combate o tráfico de pessoas e estimula a denúncia dessa prática criminosa. A solenidade de abertura ocorreu na Universidade de Várzea Grande (Univag), durante um seminário sobre o tema. O evento prossegue até amanhã (8 de julho), com objetivo de disseminar informações, sensibilizar a sociedade e encorajar as pessoas a denunciar.

A campanha é uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc) da ONU e teve a versão brasileira lançada em 2013 pelo Ministério da Justiça e o Escritório de Ligação e Parceria do UNODC no país. Em Mato Grosso, o Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Cetrap) está à frente do projeto. Instituída em outros 10 países, ela tem como símbolo o Coração Azul, que representa a tristeza das vítimas deste tipo de crime e lembra a insensibilidade daqueles que compram e vendem seres humanos.

O juiz do Tribunal de Justiça de Goiás e membro do Comitê Gestor de Enfrentamento ao Tráfico de Seres Humanos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Rinaldo Aparecido Barros, foi um dos palestrantes do seminário. Ele falou sobre ‘Marco Legal e Tráfico de Pessoas’ e ressaltou que esse crime envergonha a humanidade, justamente porque normalmente ocorre a partir do sonho de uma pessoa em ter uma vida melhor. Segundo o magistrado, a vítima se torna um alvo, uma presa para o traficante que se aproveita da vulnerabilidade dela.

“É um crime que transforma o ser humano em uma coisa, um objeto de exploração. É importante que a população tenha consciência da existência desse crime e da gravidade dele, pois tem muita gente que não acredita que seja possível uma pessoa explorar outra a esse ponto” ponderou Rinaldo Barros.

Conforme relato da coordenadora do Cetrap, Dulce Regina Amorim, a situação é grave, pois há um grande índice de pessoas sendo traficadas e a maior dificuldade é a notificação dos casos. “Então toda essa campanha é para sensibilizar os cidadãos para que possam entender, identificar e denunciar os casos”, disse.

Para a juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 9ª Vara Criminal de Cuiabá, o evento é importante para conscientizar a população. “A sociedade tem que ficar ciente que existe o tráfico de pessoas, ainda mais sendo a terceira atividade criminosa mais lucrativa do mundo. E isso acontece de forma velada, quando muitas vezes a pessoa é usada para tráfico de órgãos e adoção ilegal”, enfatizou.

Além do seminário, a campanha terá distribuição de material socioeducativo, atos públicos e entrega de panfletos em rodoviárias e no Aeroporto Internacional Marechal Rondon. As atividades prosseguem até o mês de agosto.


Fonte: Jornal Folhamax

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes