segunda-feira, 25 de abril de 2016

UnB é umas das 500 melhores universidades do mundo


A UnB subiu 60 posições no ranking QS Universities, que avalia as 800 melhores universidades do mundo entre as mais de vinte mil existentes. A classificação da Universidade ficou entre 491-500 e os destaques foram as áreas de Artes e Humanidades, na posição 368, e o curso de Antropologia, na posição 51-100.

O ranking considera como aspectos-chave a qualidade da pesquisa, o ensino presencial e a distância, a empregabilidade, a internacionalização, a estrutura, a responsabilidade social, a inovação, o incentivo à arte e cultura, a acessibilidade e a excelência.

De acordo com o site, além de se manter como a décima melhor universidade da América Latina e 53° dos BRICS, a UnB é considerada uma instituição de ensino superior de grande porte, com alta intensidade de pesquisa.

O decano de Graduação, Mauro Rabelo, considera que as mudanças refletem o esforço da comunidade acadêmica e o reconhecimento da relevância de se tratar bem a informação que é revelada acerca das atividades e de tudo o que é produzido dentro da instituição.

“Muito do que se revela pelos rankings tem a ver com a imagem institucional”, diz. “Esse reconhecimento envolve o trabalho contínuo dos servidores, docentes e gestores para divulgar essas informações”, completa.

Ele também considera que a publicação desses dados pelo ranking ajudará a atrair ainda mais estudantes. “Dessa forma, a Universidade ganha fama no cenário nacional e internacional. Ter mais intercâmbio de informações, enviando e recebendo alunos do exterior, aumenta a qualidade das relações de produção de conhecimento e a reputação acadêmica”, finaliza.


Antropologia

Nascido como Departamento de Antropologia, junto com a própria Universidade, foi desativado com a crise em 1965 e voltou a existir em 1969.

Além do reconhecimento da qualidade do curso de graduação, tanto o mestrado, que surgiu em 1972, quanto o doutorado, criado em 1981, têm sido avaliados ininterruptamente pela Capes com conceitos A.

O professor Guilherme Sá, coordenador da Graduação em Antropologia, acredita que o reconhecimento da excelência do curso está diretamente ligado ao envolvimento e à inclusão de estudantes com temas de pesquisa de grande abrangência e relevância no cenário contemporâneo. “Essa postura engajada permite que dialoguemos com o que há de mais atual nos debates antropológicos internacionais. Tudo isso faz com que valorizemos ainda mais o status público e de qualidade de uma universidade idealizada por um antropólogo, Darcy Ribeiro”, enfatiza.


Fonte: Universidade de Brasília - UnB

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes