domingo, 13 de março de 2016

Professores da UFRJ criam abaixo-assinado #Não vou dia 13


Nós, professores da UFRJ abaixo assinados, não vamos para as ruas no próximo domingo, dia 13, porque:

– respeitamos os resultados das urnas a cada quatro anos;

– não consideramos a grande mídia um ator político confiável;

– acreditamos que a justiça e a lei devem valer igualmente para todos, independentemente dos partidos;

– defendemos a parte boa do legado dos últimos anos, que trouxe ações importantíssimas para a diminuição das desigualdades no país, e em particular na universidade.

Nós acompanhamos com atenção a construção e a maturação da democracia brasileira nas últimas três décadas. Nos últimos anos, defendemos particularmente a expansão e a democratização da Universidade Pública, nossa esfera de atuação profissional. Esse processo não tem sido um movimento contínuo, sem obstáculos e resistências, mas uma luta constante que enfrenta forças contrárias poderosas, instituídas e articuladas.

A constituição de 1988 aboliu a censura oficial, mas não tocou no oligopólio da mídia, que concentra as concessões de rádio e tv nas mãos de poucas famílias, famílias que via de regra ocupam cargos elegíveis ou não nas diversas esferas do Estado brasileiro. Mídia articulada nacionalmente pela mesma rede de televisão monopolizada na ditadura. Esta mídia oligopolizada tem sido historicamente o maior obstáculo ao processo de construção e maturação da democracia brasileira, servindo a interesses econômicos e políticos próprios inconfessos, e abusando de uma concessão pública que deveria servir e ser regulada segundo os interesses públicos.

Recentemente, a mídia oligopolizada tem atuado como uma oposição aos governos eleitos, em substituição aos partidos legitimamente constituídos. Tem veiculado a ideia de que partidos são organizações criminosas. Tem selecionado personalidades e partidos a serem execrados pela opinião pública sem o direito da defesa ou do contraditório. Tem blindado os crimes de outras personalidades ou exaltado à condição de heróis e salvadores da pátria aqueles que servem a seus interesses, lhes passam informações privilegiadas, obstruem cobranças de dívidas fiscais, favorecem a aprovação de leis e concessões que a beneficiam.

Agora, observa-se uma clara articulação entre mídia e judiciário que visa usar o apoio popular para driblar, quando conveniente, alguns ritos judiciais que são importantes para a consolidação de nossa democracia. Não podemos ser coniventes com isso.

Para subscrever, preencha os espaços do formulário no link abaixo:



Fonte: Google Docs

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes