domingo, 27 de março de 2016

Mais de 85 milhões de crianças vivem desde que nasceram em zonas de conflito, diz UNICEF


Mais de 86,7 milhões de crianças com menos de sete anos passaram sua vida toda em zonas de conflito, o que coloca o desenvolvimento de seu cérebro sob risco, disse nesta quinta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Durante os primeiros sete anos de vida, o cérebro de uma criança tem o potencial de ativar 1 mil células cerebrais a cada segundo, disse o UNICEF. Cada uma dessas células, conhecidas como neurônios, tem o poder de se conectar a outros 10 mil neurônios milhares de vezes por segundo. As conexões cerebrais servem como tijolos para o futuro da criança, definindo sua saúde, seu bem-estar emocional e sua capacidade de aprendizagem.

Crianças que habitam zonas de conflito são frequentemente expostas a traumas extremos, o que as coloca sob risco de viver em estado de estresse tóxico, uma condição que inibe as conexões celulares cerebrais – com consequências significativas ao longo da vida para seu desenvolvimento cognitivo, social e físico, disse a agência.

“Além das ameaças físicas imediatas que as crianças em situações de crise enfrentam, elas também são sujeitas a cicatrizes emocionais profundas”, disse a chefe de desenvolvimento da Primeira Infância do UNICEF, Pia Britto, em comunicado à imprensa.

Dados do UNICEF mostram que globalmente uma em cada 11 crianças com idade de até seis anos passou o período mais crítico do desenvolvimento cerebral em zonas de conflito.

“Conflitos roubam a segurança, a família, os amigos, as brincadeiras e a rotina das crianças. E esses são elementos da infância que dão a elas a melhor chance de se desenvolver e aprender efetivamente, permitindo que sejam capazes de contribuir para suas economias e sociedades, e construir comunidades fortes e seguras quando chegarem à vida adulta”, disse Britto.

“É por isso que precisamos investir mais para fornecer às crianças e responsáveis ajudas e serviços incluindo material escolar, apoio psicossocial, e espaços seguros que possam ajudá-las a retomar o senso de infância em meio a um conflito”, acrescentou.

De acordo com o UNICEF, uma criança nasce com 253 milhões de neurônios, mas a chance de o cérebro atingir sua capacidade total de cerca de 1 bilhão depende em grande parte de seu desenvolvimento na primeira infância. Isso inclui amamentação e nutrição, oportunidades de aprendizagem e chances de crescer e brincar em um ambiente seguro e saudável.

Como parte de sua resposta a emergências humanitárias, o UNICEF informou que trabalha para manter as crianças em ambientes amigáveis, fornecendo kits de emergência com material de aprendizagem e brincadeiras. A agência apoiou mais de 800 mil crianças vivendo em contextos de emergência somente no ano passado.


Fonte: Portal ONU BR

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes