domingo, 20 de março de 2016

Casos de pedofilia na internet triplicaram em um ano


Na tarde de ontem, a Policia Federal fez uma coletiva de imprensa para esclarecer à população, especialmente aos jovens e adolescentes, a respeito da pornografia infantil na internet.

Em convite feito pelo delegado da Polícia Federal de Ponta Grossa, José Roberto Peres, o delegado da Polícia Federal de Curitiba, Flúvio Cardinelli Oliveira Garcia, levantou temas específicos referentes ao assunto.

Em Ponta Grossa, o número de inquéritos abertos sobre pedofilia na internet, em 2014, era de cinco. Já em 2015, o número triplicou e foi para 16 inquéritos que resultaram em três prisões. “As punições para o adolescente que comete esse delito é de até três anos de internato e para o cidadão maior de idade varia de três a seis anos de reclusão. Se o suspeito oferecer, trocar e compartilhar essas imagens, a pena varia de um a quatro anos para quem possuir imagens em seu computador”, explica Flúvio.

O delegado alerta que o crescimento desse tipo de crime é cada vez mais alto. “Recebemos denúncia por telefone, e-mail e até mesmo pelas redes sociais, é difícil falar de números porque o que chega ao nosso conhecimento não é de nem 10% do que acontece. É importante os pais ficarem atentos e observar o o conteúdo que o jovem acessa no computador e nos celulares”, alerta Flúvio.
Nesse sentido, também ontem, o delegado ministrou uma palestra nas dependências do Colégio Sesi. A ideia foi conscientizar os jovens e adolescentes sobre a pedofilia na internet.

Compartilhamentos

Compartilhar imagens em Whatsapp, Facebook ou e-mail também é considerado crime cibernéticos. “Às vezes os adolescentes compartilham por curiosidade, sem saber o risco da imagem que está circulando”, alerta o delegado Flúvio.


Fonte: Portal A Rede

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes