domingo, 3 de janeiro de 2016

Mulheres que fizeram História: Dra. Anna Turan, a médica pioneira do Brasil

Ela foi a pioneira em uma profissão tradicionalmente de homens. Ela foi a pioneira enfrentando oceanos para realizar um sonho. Combateu a febre espanhola que matou milhares e ainda conseguia fabricar remédios com produtos da floresta. E você talvez nunca tenha ouvido falar em Ana Turan. A desconhecida história da primeira médica paraense.. 

Anna Turan nasceu em 1862, em Igarapé Miri, no engenho da família. O pai queria que o irmão mais velho fosse médico. Sem sucesso, foi a filha, contra todas as previsões que realizaria o sonho do patriarca. Como o ensino da medicina existente desde 1808, não era aberto a mulheres, foi nos Estados Unidos, que desde 1800, tinha cursos médicos para elas que partiu em 1882 com o pai e a irmã.

Na volta ao Brasil, mais dois anos de revalidação do diploma na Bahia. Com a morte do pai, volta a Igarapé Miri. Já em Belém, no ano de 1892, conviveu com o dinheiro da borracha e a tensão da política. Auto denominava-se "especialista em moléstias das senhoras" e com o “ marketing” de aceitar chamados a qualquer hora do dia ou da noite" abriu consultório à Rua 13 de maio, 59. Tranquilidade apenas aparente.

O marido envolvido em embates políticos, deixa Belém e arrenda um seringal no Acre. Em 1909 Anna viaja 26 dias, no navio "Indio do Brazil", e vai morar na floresta, onde cuidou de doentes de malária, dos doentes com a febre espanhola, trazida com imigração nordestina na exploração da borracha e viraria fabricante de remédios com produtos extraídos da mata.

Médica, enfermeira, parteira, “farmacêutica”. Em 1925, muda para São Paulo onde em 1932 doa a medalha de ouro do diploma para a causa da Revolução Constitucionalista . Morre em 1940, aos 77 anos de idade, em São Paulo. No Acre, uma escola perpetua o nome desta pioneira da medicina brasileira. No Pará, poucos... , sabem, reconhecem e preservam esta memória.

Esta postagem só foi possível em razão do artigo Anna Turan Machado Falcão (1862-1940): a pioneira médica esquecida da Amazônia de Aristoteles Guilliod de Miranda e José Maria de Castro Abreu Jr. Disponível integralmente em http://bit.ly/1i0sMYy


Fonte: Mulheres Invisíveis / Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes