segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Número de espécies de animais diminuiu 52% desde 1970


O início desta semana foi marcado pela notícia da morte de Cecil, leão do Zimbábue, que foi atraído para fora de uma área de proteção e morto por caçadores. A indignação foi grande: o dentista americano Walter Palmer, que foi indicado como culpado pelo ocorrido, está sofrendo várias ameaçadas; e campanhas para a preservação da vida selvagem foram lançadas.

A morte de Cecil, no entanto, não é um episódio à parte. Segundo uma pesquisa recente do World Wildlife Fund (WWF) mostra que o número de mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios e peixes ao redor do mundo sofreu uma queda de 52% entre 1970 e 2010. Os principais motivos são a perda e degradação do habitat animal, bem como a caça e a pesca.

Na pesquisa “Living Planet Index”, os cientistas do WWF analisaram mais 10 mil populações de 3 mil espécies de animais de todo o mundo. Segundo o relatório, entre 1970 e 2010, o número de espécies terrestres, marinhas e de água doce diminuiu 39%, 39% e 76%, respectivamente.

A compilação de dados também mostra que as espécies terrestres que vivem em áreas protegidas estão se saindo um pouco melhor do que o resto: a diminuição foi de 18% durante o período avaliado.

Ainda assim, os cientistas reforçam que o fato de as espécies estarem em áreas reservadas não significa que elas estarão completamente seguras.


Fonte: Revista Galileu / Portal Vox

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes