domingo, 1 de novembro de 2015

UnB oferece curso voltado ao público infantil a partir do sexto mês de vida


A música acompanha o ser humano desde os seus primórdios, como elemento que envolve e emociona as pessoas. Através dela é possível resgatar aspectos culturais, seja na música popular ou erudita, possibilitando fortalecer a autoestima de quem aprende, além de ampliar os vínculos sociais e familiares dos alunos inseridos. É assim que acontece com o projeto Música para crianças (MPC), na Universidade de Brasília (UnB).

O projeto surgiu há 12 anos com o professor doutor Ricardo Dourado Freire, que, depois de uma experiência nos Estados Unidos ligada ao ensino de música para crianças, se inspirou a iniciar um pequeno núcleo na UnB. O projeto cresceu e hoje participam 900 crianças.

O MPC trabalha com a musicalização infantil e ensino de instrumentos como viola, violoncelo e flauta doce. Os professores acompanham o desenvolvimento de todas as fases no processo de aprendizagem. As crianças podem começar ainda bebês, aos 6 meses “eles recebem estímulos de sons nos seus primeiros anos de vida e o projeto faz um acompanhamento, com os pais, para incentivar a música desde muito cedo”, relata Raphael Egídio, coordenador do Núcleo de Cordas do projeto. Segundo ele, existem mães gestantes que aguardam ansiosas o momento de matricular seus filhos, “o projeto começa quando a criança ainda é um bebê, mais não tem uma data limite para acabar. Hoje, temos alunos de 15 anos de idade.”

O curso segue a metodologia tradicional para crianças criada pelo japonês Shinichi Suzuki, de que vinculado ao aprendizado da música está o aprendizado da língua materna como uma forma de desenvolver talentos. Quando bebê, são ensinados os estímulos musicais, de 3 a 4 anos é inicializado na prática com o instrumento e depois dessa fase as aulas passam a ser coletivas, e existe o incentivo para participar da orquestra do projeto.

Victoria Bellettini começou no MPC com 1 ano e 3 meses, hoje, aos 8, diz que o violoncello virou a sua principal atividade. “Eu gosto de estudar cello porque é divertido. Desenvolve a cabeça e me ajuda na escola. Meu horário favorito é quando toco com meus amigos.” Ela, assim como diversas crianças que participam do projeto, também teve um contato maior com a música erudita.

Mais informações no jornal citado na fonte.

Secretaria do MPC/ UnB

Telefone: (61) 31071164
listadeespera.mpc.unb@gmail.com / www.centrosuzukidebrasilia.com


Fonte: Correio Braziliense

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes