segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A Sociedade Contra o Preconceito - Psicofobia é um Crime


Objetivos da campanha

Com o objetivo principal de combater o preconceito contra o doente mental e contra o Psiquiatra, a campanha “A Sociedade Contra o Preconceito” é, também, uma iniciativa da ABP contra qualquer outro tipo de preconceito seja ele racial, religioso ou de gênero. Dentro desta campanha está o PLS 236/2012 que torna a Psicofobia (atitudes preconceituosas e discriminatórias contra os deficientes e os portadores transtornos mentais.) um crime.

Esclarecer sobre a Psicofobia é uma necessidade preemente que a ABP continuará a trabalhar para fazê-lo.

Histórico da Campanha

Foram convidados o humorista Chico Anysio, o locutor esportivo Luciano do Vale, a atriz Cassia Kiss e o jornalista e escritor Ruy Castro.

Chico Anysio afirmou que sofre de depressão e disse que, se não fosse o tratamento psiquiátrico, não teria feito nem 20% do que fez em sua vida. Em tratamento há 24 anos com um psiquiatra, Chico Anysio afirmou que o tratamento para o seu caso foi vital e que o preconceito contra o doente mental e o psiquiatra é uma burrice: “Ir ao psiquiatra não significa que ele é doido. Não tem nada a ver uma coisa com a outra. A depressão é uma coisa, a loucura é outra, com tratamentos diferentes”.

O locutor esportivo Luciano do Valle defendeu o trabalho do psiquiatra e o fim do preconceito contra o doente mental. Vítima da bipolaridade, depressão e síndrome do pânico, Luciano confidenciou que quase abandonou a profissão na África do Sul, na véspera da Copa do Mundo de Futebol de 2010, por não se sentir em condições de trabalhar. “Eu perdi para a depressão por uns três a zero, e perdi com gente que eu amava muito. E vou ser sincero para vocês, hoje, eu só estou mais ou menos equilibrado graças à minha psiquiatra”.

A atriz Cássia Kiss relatou sua experiência pessoal com a bipolaridade e a bulimia. Uma das coisas que mais incomodam a atriz no transtorno mental é a incessante busca pela perfeição. “Eu reconheço que eu não sou boa atriz, eu sou excelente atriz. Mas não há nenhum privilégio nisso. Isso é resultado do transtorno, da busca pela perfeição. É onde a doença te leva e é uma linha que quase cai na loucura”, relatou Cássia. A atriz também falou sobre o histórico de problemas familiares que enfrenta – a mãe e os irmãos da atriz também possuem doenças mentais, assim como a avó possuía.

O jornalista e escritor Ruy Castro, vencedor de quatro prêmios Jabuti, entre eles, pelos livros “Estrela Solitária”, sobre a vida do jogador Mané Garrincha, e “Carmem”, biografia de Carmem Miranda. Além de contar histórias da vida de Mané Garrincha e Carmem Miranda, falou sobre a sua experiência pessoal com o alcoolismo. Sem beber há 23 anos, o jornalista afirmou que não teve motivos especiais que o levaram ao vício e negou que tivesse sido influenciado por amigos. A experiência pessoal despertou o interesse pela vida de pessoas que passaram pelo mesmo problema.


Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes