domingo, 11 de outubro de 2015

Exames preventivos de doenças comumente femininas, como o câncer de mama e a osteoporose, aumentam as chances de cura


O câncer de mama continua a causar o maior número de mortes de mulheres brasileiras entre 39 e 58, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). A previsão do Instituto para 2015 é de 57 mil novos casos deste tipo de câncer no Brasil e 14,4 mil mortes. No Mato Grosso a expectativa é de 610 novos casos, sendo 77% deles em Cuiabá.

Por isso as mulheres devem ser conscientizadas sobre a causa do câncer mamário, a importância da detecção precoce, do tratamento adequado e a procura da cura. Mas essa não é a única doença que afeta com maior frequência o público feminino.

Segundo a médica Juliana Dallaqua, especialista em radiologia que integra o corpo clínico do laboratório Cedic Cedilab, o câncer de mama não possui uma causa definida, mas alguns fatores de risco são conhecidos, como o histórico familiar e a presença de alterações genéticas (nos genes – BRCA1 e BRCA2).

“Por isso toda mulher deve estar de olho em qualquer predisposição para iniciar o acompanhamento médico e a realização de exames periódicos o quanto antes e aumentar as chances de cura”, afirma.

Atualmente cerca de 75% dos casos de câncer de mama são detectados pelo autoexame, mas nesses casos o tumor frequentemente já ultrapassa dois centímetros. “Por isso a mamografia ainda é o melhor exame para a detecção precoce do câncer de mama, pois permite visualizar sinais muito tênues de tumores pequenos, mesmo antes de serem palpados, com prognóstico de cura de 30 a 70%”, explica.

As mulheres devem realizar este exame pela primeira vez entre os 35 e 40 anos de idade e se submeter a controles anuais e bianuais a partir dos 40 anos.

“Além da mamografia a ultrassonografia mamária pode ser utilizada para complementar o diagnóstico. Ela ajuda o médico a entender melhor a imagem nodular, possibilitando identificar as características da lesão que falar a favor da benignidade ou malignidade”, complementa a médica.

Outros exames

Além do câncer de mama, outras doenças que afetam o público feminino podem ser diagnosticadas precocemente por meio da ultrassonografia. “Por isso, o ultrassom pélvico transvaginal, por exemplo, é indicado para auxiliar na identificação precoce de alterações tais como cistos nos ovários, ovários policísticos, endometriose, entre outros problemas. Por isso a visita ao ginecologista, pelo menos uma vez por ano a partir da primeira menstruação, é indispensável”, assegura Dra. Juliana.

Por isso a especialista indica uma preocupação com a saúde durante o ano todo, e certifica: preventivos são as melhores formas de manter a saúde da mulher em dia.

"Além da consulta médica periódica, adotar hábitos saudáveis e manter os exames em dia, desde a primeira relação sexual até o período da pós-menopausa, são fundamentais para proteger a saúde feminina", conclui a médica Juliana Dallaqua.


Fonte: MidiaNews

1 comentários:

Consultora em Educação disse...

Sou mulher

Ivone Boechat

Sou mulher,
com as aflições e a inspiração do poeta,
o esplendor e a serenidade das mães!

Sou uma canção de ninar,
experimentadora dos sabores do tempo,
estrela da constelação familiar!

Sou letra e música da canção
do mais puro sentimento
que a mulher é capaz de cultivar!

Sou feita síntese do segredo de amar,
tenho fases minguante e cheia,
assim como o luar!

Publicado na 3ª.edição do livro Amanhecer

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes