domingo, 20 de setembro de 2015

Projeto Pauta Feminina debate a exploração sexual de mulheres em eventos esportivos


A edição de setembro tratou do tema “A Exploração Sexual de Mulheres em Grandes Eventos Esportivos”.

Com mediação da Deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), que é coordenadora adjunta dos direitos da mulher da Câmara dos Deputados, especialistas debateram pontos importantes a respeito do assunto, a exploração sexual e o turismo, a exploração sexual nos esportes, o tráfico de mulheres para exploração sexual e medidas de prevenção e combate à exploração sexual.

Carmen Zanotto destacou a importância do projeto Pauta Feminina para trazer a discussão da exploração sexual de mulheres ao debate no parlamento. Sobre o aumento do crime durante os eventos esportivos a deputada disse que não se pode aceitar “a venda de crianças, adolescentes e mulheres junto aos pacotes de turismo” e apelou por um turismo saudável.

A atleta e professora de Educação Física, Rebeca Gusmão, lembrou a experiência que teve nos esportes e os casos de meninas menores exploradas por técnicos, treinadores, presidentes, “meninas que não querem ver as famílias passando fome, meninas que acreditam em promessas”, afirmou. Ao final, Rebeca pediu um olhar especial para o esporte feminino, que sofre, além da exploração sexual, uma série de outras desigualdades, como premiações e salários menores.

Fernanda Papa, coordenadora da Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República apresentou programas e campanhas realizadas no âmbito federal para combater a exploração sexual. Ela destacou o Clique 180, uma parceria da SPM com a ONU Mulheres. O aplicativo ajuda no aumento das denúncias e funciona como um georreferenciamento que mapeia locais de abuso e exploração sexual das mulheres. Fernanda finalizou pontuando a importância da mídia em divulgar as formas de enfrentamento a violência e a importância da luta contra o machismo, o sexismo e o racismo, já que as maiores vítimas de violência ainda são as mulheres negras, em decorrência dos preconceitos históricos por elas enfrentados.

Estiveram presentes também Beatriz Cruz, assessora da Secretaria Nacional de Segurança Pública e as deputadas Dâmina Pereira (PMN-MG), Dra. Zenaide Maia (PR-RN), Christiane Yared (PTN-PR), Conceição Sampaio (PP-AM), Flávia Morais (PDT-GO), Rosangela Gomes (PRB-RJ), Raquel Muniz (PSC-MG) e Ana Perugini (PT-SP).


Fonte: CenárioMT

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes