segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Em Brasília, milhares de mulheres pedem mais atenção ao campo


A 5 ª edição da Marcha das Margaridas reuniu mulheres de todo o país em Brasília esta semana. Elas lutam por mais conquistas no campo. Setenta mil mulheres, segundo os organizadores, e 35 mil de acordo com a polícia, seguiram em marcha pela principal via de Brasília. Elas vieram de várias regiões do país.

“Nós viemos de São Paulo com uma quantidade muito grande de ônibus”, fala a trabalhadora rural, Márcia dos Santos.

A marcha é realizada a cada dois anos em homenagem a agricultora Margarida Maria Alves. Ela era presidente de um Sindicato de Trabalhadores da Paraíba e foi assassinada em 1983. O tiro foi disparado por um dono de terras.

Entre as reivindicações das trabalhadoras estão o combate à violência contra a mulher do campo e também incentivos a produção da agroecologia.

“Quem garante a diversidade na mesa das pessoas é a agricultura familiar. É a produção das mulheres e nós viemos às ruas para mais fortalecimento com mais sustentabilidade para o campo”, diz Alessandra Luna, da Secretaria de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag.

A educação dos jovens também preocupa quem vive na roça. “A educação no campo está precária. Os filhos dos agricultores hoje da nossa região estão saindo estudando e indo para as cidades”, fala a agricultora Rosalba Turatte.

No Congresso Nacional, as margaridas cercaram o gramado da Câmara e do Senado para protestar contra a falta de apoio aos trabalhadores rurais e aos pequenos agricultores.

“Nós reivindicamos condição financeira para implantar a reforma agrária e a agricultura familiar”, afirma a diretora do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Pará, Maria de Nazaré.

Uma carta com as reivindicações das trabalhadoras foi entregue à presidente Dilma Rousseff no final do encontro.


Fonte: Portal G1

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes