segunda-feira, 6 de julho de 2015

Campanha Defenda-se é avaliada em Workshop


Workshop de avaliação da Campanha Defenda-se sinalizou diversas possibilidades para qualificação e ampliação deste projeto. Tudo o que foi dito pelosavaliadores servirá de base para que a Campanha continue cumprindo com o objetivo de colaborar com as políticas nacionais de defesa das infâncias, especialmente para o enfrentamento à violência sexual de meninas e meninos.

A próxima história será lançada no dia 23 de setembro, data em que é marcads a luta pelo Enfrentamento à Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças. A questão da violência sexual será abordada sob uma perspectiva de gênero e dos direitos sexuais. Neste novo vídeo, as possibilidades de inclusão das indicações do workshop são vislumbradas.

O Centro Marista de Defesa da Infância disponibilizou o link para download das 8 histórias que produziram até o momento e a apresentação que fizeram no dia do workshop: http://www.sendspace.com/filegroup/oG2R6JM4S22nbOBRz2%2FQea7nvybYvIET8Crx8A%2FyxKx8PA6jC1YLG62pFYUREq2n

Conheça a Campanha

A campanha Defenda-se contribui com as políticas de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, especialmente no campo da prevenção, ao promover a autodefesa de meninos e meninas contra o abuso e a exploração sexual por meio de vídeos educativos que dialogam com a linguagem de Versão Amigável. Os vídeos ilustram situações cotidianas em que a criança pode se defender, agindo preventivamente, relatando a violência para alguém de confiança e fazendo a denúncia diretamente para os canais de denúncia existentes, como o Disque 100, que recebe e encaminha denúncias de violações de direitos humanos.

A campanha Defenda-se trouxe um novo olhar para o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil. Ao trazer uma linguagem infantil conseguiu chamar atenção de adultos e também dialogar com crianças e adolescentes sobre o tema. É preciso ampliar o debate sobretudo porque em determinados momentos a sociedade brasileira tem legitimado esse tipo de violência, assim ela não pode ser combatida por uma área ou instituição. Precisamos de todos e mais ainda, precisamos dialogar com os meninos e meninas sobre o tema. Nesse sentido a campanha é um forte instrumento de ampliação do debate e disseminação de uma cultura protetiva dos direitos de crianças e adolescentes no Brasil.


Fonte: Camapnha Defenda-se

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes