segunda-feira, 22 de junho de 2015

Expedição arrecada donativos para visita à aldeia Guarani-Kaiowá

Ciência que pendura o jaleco e suja os pés de barro para celebrar o conhecimento. Essa é a filosofia da Expedição à Aldeia Takwara – Tekoha Guarani-Kaiowá. Na próxima quinta-feira (25), alunos e professores da Universidade de Brasília partem para a cidade de Juti, no Mato Grosso do Sul, onde passarão quatro dias com a população indígena Guarani-Kaiowá, que sofre acelerado processo de desterritorialização. Os preparativos para a missão incluem a arrecadação de donativos como: agasalhos, cobertores, roupas, calçados, material escolar e cestas básicas.

A proposta da visita nasceu de discussão em sala de aula sobre a conjugação da ciência e dos saberes de povos tradicionais. “Não se faz ciência isoladamente. A produção do conhecimento implica interdisciplinaridade”, afirma Ana Tereza Reis, professora da Faculdade de Educação e coordenadora do projeto. Para ela, a academia deve se abrir ao diálogo e reconhecer a legitimidade dos saberes populares. Dessa forma, a expedição se abre a outros modelos de cultura e de sustentabilidade, buscando entender a natureza como alteridade e não como mero repositório de recursos. “A comitiva realizará pesquisas cartográficas e ambientais, interagindo com contação de histórias e passeios conduzidos pelos indígenas”, informa Zara Faria, professora do Instituto de Ciências Biológicas e participante da expedição.

A Aldeia Takwara foi escolhida a partir da exibição do filme “Índio Cidadão?”, de Rodrigo Siqueira. Em cinedebate na UnB, lideranças Guarani-Kaiowá formalizaram o convite para visita à aldeia e expuseram casos de abusos e resistências. “Esse é um dos povos indígenas mais vulneráveis do país. São aproximadamente 250 pessoas que lutam pela manutenção da terra e da sobrevivência. Enfrentam várias privações e precisam dos donativos”, diz Reis.

O grupo que participa da expedição é formado por 42 pessoas. Alunos de programas de pós-graduação da UnB; professoras do Departamento de Geografia (Marli Sales) e do Instituto de Ciências Biológicas (Maria Rita Avanzi); assessores e representantes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados e representante do GDF também compõem a caravana.

Foto: Gabriela Studart - UnB Agência
SERVIÇO

PONTOS DE ARRECADAÇÃO:

Donativos serão recolhidos até às 18h do dia 24/6, nos seguintes pontos:
- Bloco de Auditórios do Instituto de Ciências Biológicas;
- Centro Acadêmico de Biologia (CABio);
- Secretaria de Turismo (CET).
Dúvidas e doações diretas: (61) 8161-2557 Ana Tereza Reis.


Fonte: Universidade de Brasília - UnB

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes