segunda-feira, 18 de maio de 2015

Garotas sofrem linchamento moral após fotos irem parar no WhatsApp

A Folha publicou uma matéria hoje contando um fato que aconteceu na cidade de Encantado (RS). Supostamente, algumas garotas trocaram fotos íntimas com os namorados, todos adolescentes. As fotos foram parar em um grupo de WhatsApp e, pouco tempo depois, as meninas começaram a ser hostilizadas na escola e na rua.

Tem mais: elas procuraram a delegacia, mas a polícia deixou vazar a denúncia. Até o boletim de ocorrência foi parar no tal grupo de Whatsapp. Pra piorar, um jornal da cidade fez piadinha com o caso. O resultado muita gente já conhece em casos de pornografia de vingança: uma delas tentou suicídio.

O caso me fez pensar na inversão de valores que vivemos. Quem devia ser tratado como vítima pelas autoridades sofreu linchamento moral. E a cidade perdeu a oportunidade de dar uma lição a esses meninos.

Eles precisam saber que atingir a honra e a dignidade de alguém já é considerado crime. Mas considero que precisamos tipificá-lo. Meu Projeto de Lei 63/2015 prevê pena de até três anos de detenção para quem divulgar fotos ou vídeos íntimos sem o consentimento da vítima. Prevê ainda a indenização por todas as despesas decorrentes de mudança de domicílio, caso precise ocorrer, instituição de ensino, e tratamentos psicológicos. É uma forma de corrigir este tipo de dano a quem tem a vida devastada pela divulgação da intimidade.

Descrição da Imagem #PraCegoVer: fotografia de várias meninas segundando um cartaz. Nele, está escrito: violência não é amor. Abaixo, está escrito "pornografia de vingança. Garotas sofrem linchamento moral após fotos irem parar no WhatsApp".


Fonte: Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes