quarta-feira, 20 de maio de 2015

Começa hoje o I Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres, com trasmissão pela internet

Reunindo um amplo elenco de especialistas, ativistas e representantes de organismos e instituições nacionais e internacionais, este 1º Seminário buscará provocar um debate inédito, aprofundado e propositivo sobre a cultura da violência contra as mulheres, em suas diversas formas e abordagens, para que seja alcançado um pacto global de não-tolerância à perpetuação da violação dos direitos humanos das mulheres.


Programação

Dia 20 de Maio - Quarta-feira

9h – credenciamento

10h – abertura

Mensagens em vídeo:
Presidenta da República do Brasil Dilma Rousseff
Secretário-Geral da ONU Ban Ki-Moon
Subsecretária Geral das Nações Unidas e Diretora Executiva da ONU Mulheres Phumzile Mlambo-ngcuka

Falas de representantes das organizações realizadoras:
Diretora Executiva do Instituto Patrícia Galvão Jacira Vieira de Melo
Diretor Executivo do Instituto Vladimir Herzog Ivo Herzog
Superintendente de Administração e Diretor Regional do Sesc São Paulo em exercício Luiz Deoclécio Massaro Galina
Representante da ONU Mulheres no Brasil Nadine Gasman
Representante da Fundação Ford no Brasil Nilcéa Freire
Ministra de Políticas para as Mulheres da Presidência Eleonora Menicucci

11h – palestra de abertura

Ministra cármen lúcia antunes rocha, vice-presidente do supremo tribunal federal

11h30 – palestra 1: panorama global das culturas de violência contra as mulheres

Lori heise, professora titular da london school of hygiene & tropical medicine, apresentará uma análise sobre a prevalência da violência por parceiro íntimo em diferentes países

12h – almoço

13h45 – apresentação do humaniza redes – pacto nacional de enfrentamento às violações de direitos humanos na internet

14h – painel 1: perspectivas propositivas para uma cultura de não-violência contra as mulheres:

Moderadora ana flavia d’oliveira, docente do departamento de medicina preventiva da faculdade de medicina da usp, coordenou no brasil o estudo multipaíses da oms (organização mundial de saúde) sobre a violência doméstica contra as mulheres na perspectiva da saúde

1)luiza bairros, ex-ministra da secretaria de políticas de promoção da igualdade racial da presidência da república, é mestre em ciências sociais pela universidade federal da bahia e doutora em sociologia pela universidade de michigan

2)flávia piovesan, procuradora do estado de são paulo, é especialista em direitos humanos, direito constitucional e direito internacional e defensora dos direitos humanos e das mulheres

3)rita laura segato, professora do departamento de antropologia na universidade de brasília. Assessora da funai (fundação nacional do índio) para a realização de trabalhos com mulheres indígenas para divulgar a lei maria da penha sobre violência doméstica

14h40 – moderadora dialoga com painelistas

15h10 – comentários, perguntas & respostas

15h40 – palestra 2: juventude e a cultura da violência contra as mulheres

Marai larasi, ativista da área de violência de gênero, atua no enfrentamento à violência contra mulheres e adolescentes em grupos marginalizados. É diretora executiva da ong imkaan, que tem como objetivo acabar com a violência contra mulheres e jovens negras, refugiadas e minorias étnicas, e presidente adjunta da end violence against women coalition

16h – painel 2: elementos para uma cultura de não-violência contra as mulheres entre jovens

Moderadora juliana de faria, jornalista e blogueira feminista, editora do blog think olga e coordenadora da campanha chega de fiu-fiu

1)maria luiza heilborn, professora associada do instituto de medicina social da universidade do estado do rio de janeiro (ims/uerj) e pesquisadora do clam (centro latino-americano em sexualidade e direitos humanos) do ims/uerj

2)matthew gutmann, professor de antropologia na brown university; pesquisador sobre masculinidades no colégio de méxico

3)heloísa buarque de almeida, professora do departamento de antropologia da faculdade de filosofia, letras e ciências humanas da universidade de são paulo (fflch/usp), pesquisadora especialista em gênero e violência

16h40 – moderadora dialoga com painelistas

17h20 – comentários, perguntas & respostas

18h – encerramento do primeiro dia


21 de Maio - Quinta-feira

9h – credenciamento

10h – palestra 3: o impacto dos meios de comunicação na cultura da violência contra as mulheres

roz hardie, ceo da object, organização feminista do reino unido que promove uma campanha permanente para desconstruir o sexismo e a cultura de objetificação das mulheres na mídia

fátima pacheco jordão, socióloga formada pela universidade de são paulo, especialista de opinião sobre violência contra as mulheres no brasil

10h20 – painel 3: o papel da mídia na desconstrução da cultura de violência contra as mulheres

moderadora jacira vieira de melo, diretora do instituto patrícia galvão e especialista em direitos das mulheres nas perspectivas da comunicação e da mídia

1)guilherme canela, assessor de comunicação e informação para o mercosul e chile da unesco

2)beatriz accioly, pesquisadora do núcleo de estudos sobre marcadores sociais da diferença do departamento de antropologia da fflch/usp, é especialista em violência contra as mulheres na internet

11h – moderadora dialoga com painelistas

11h30 – comentários, perguntas & respostas

12h – almoço

13h45 – apresentação da pesquisa realizada pelo “énois inteligência jovem", com meninas de 14 a 24 anos, sobre violência contra as mulheres e a desigualdade de gênero

14h – palestra 4: por uma cultura de respeito aos direitos humanos das mulheres

tracy robinson, relatora sobre os direitos das mulheres da comissão interamericana de direitos humanos da oea (organização dos estados americanos)

14h30 – painel 4: desafios para mudar a cultura da violência contra as mulheres

moderadora jacqueline pitanguy, coordenadora executiva da ong cepia - cidadania, estudo, pesquisa, informação e ação, é membro do conselho nacional dos direitos da mulher (cndm)

1)ela wiecko, subprocuradora-geral da república, é professora associada na universidade de brasília

2)leticia cufré marchetto é psicóloga e pesquisadora da universidad veracruzana (méxico). atualmente coordena o projeto de fortalecimento do tecido social em áreas com altos índices de marginalidade e violência da cidade do méxico, implementado pela secretaria de desenvolvimento social do governo da cidade

3)aparecida gonçalves, secretária nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres da secretaria de políticas para as mulheres da presidência

4)silvia pimentel , integrante do comitê de acompanhamento da convenção para a eliminação de todas as formas de discriminação contra as mulheres (cedaw) da onu

5)leila linhares barsted, representante brasileira no mesecvi, o mecanismo de acompanhamento da implementação da convenção interamericana para prevenir, punir e erradicar a violência contra mulher, a convenção de belém do pará

15h20 – moderadora dialoga com painelistas

15h50 – comentários, perguntas & respostas

16h30 – por um pacto de não-tolerância à cultura de violência contra as mulheres

na última sessão do seminário, as pessoas e organizações presentes irão aprovar e assinar o documento "diga não à cultura da violência contra as mulheres", que sintetizará as questões apresentadas e as ações a serem tomadas pelos diferentes atores sociais para o enfrentamento da violência contra as mulheres.

o documento aprovado será compartilhado em nível internacional por meio da mídia e das redes sociais e entregue a todos os setores e níveis do governo brasileiro e dos organismos internacionais.

18h – encerramento do seminário


Fonte: I Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes