segunda-feira, 30 de março de 2015

Violência: manifestações e impacto na primeira infância

Tornar visível o impacto da violência na vida de meninas e meninos na primeira infância requer de um olhar complexo que trate diversas leituras sobre os contextos globais atuais marcados pela conflitividade social as respostas de políticas públicas para enfrentar essas questões, bem como conceitos sobre práticas de cuidados e inter-relação dos direitos entre os sexos e as gerações, entre outros aspectos.

Nesse contexto, em Equidade para a Infância, sugerimos a análise destes assuntos a partir de discussões intersetoriais, colocando o foco nas necessidades das instituições, das práticas e dos conhecimentos que garantem os direitos das crianças nas diversas fases do seu ciclo de vida.

Nesta ocasião, apresentamos reflexões que lidam com as diversas manifestações de violência que enfrentam as crianças, mas também, propostas de ação para a prevenção desde os contextos familiares e da comunidade. Nesse contexto apresentamos o Guia de Proteção e Prevenção da Violência na Primeira Infância, como ferramenta de prevenção e proteção da violência em diferentes áreas.

Da mesma forma, continuamos propondo discussões que aprofundem a necessária problematização de aspectos tais como: a percepção das crianças e suas famílias sobre a violência, o papel da mídia na construção do imaginário sobre a cidadania das crianças pequenas e seus cuidadores, e sobre a criminalização da pobreza e a discriminação. Por isso entrevistamos a Márcia Oliveira, coordenadora da Rede “Não bata, Eduque”; Renato Alves, pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP); e Murilo Cavalcanti, Secretário de Segurança Urbana da Cidade de Recife (Pernambuco, Brasil).

Finalmente, com as reflexões do Colóquio A violência e seus impactos no desenvolvimento infantil: reflexões históricas e contextuais, fatores de proteção e políticas públicas, ressaltamos a promoção de intervenções baseadas em perspectivas de direitos e cidadania, como quadro chave para a proteção das crianças, suas famílias e as comunidades onde elas moram.


Fonte: Equidade para a infância América Latina

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes