segunda-feira, 16 de março de 2015

SDH/PR sugere legado de acessibilidade das Paraolímpíadas Rio 2016 em todo o Brasil

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), Ideli Salvatti, entregou um levantamento de 102 instalações públicas de treinamento (federais, estaduais e municipais) que podem receber atletas paraolímpicos, oriundos de várias partes do mundo, no período de adaptações da equipe para o Pré-Jogos Rio 2016. A reunião ocorreu na terça-feira (10), na sede do Ministério dos Esportes, em Brasília.

Antes das competições, é comum no treinamento de atletas de alto nível um período de aclimatação, para conhecer e adaptar o corpo às condições climáticas do país onde serão realizados os jogos.

“Nós trouxemos a localização, as condições de cada uma das unidades que podem receber equipes paralímpicas para esse período adaptação, os custos e a relação do que está faltando para que essas mudanças sejam implementadas pela organização do evento”, explicou a ministra.

A ideia é que várias instalações de Norte a Sul do país sejam adaptadas e se incorporem ao legado dos Jogos Paraolímpicos Rio 2016, para incentivo e difusão das práticas do esporte por pessoas com deficiência no Brasil. ”É importante pensar o que os jogos Olímpicos e Paraolímpicos deixarão para a estrutura esportiva brasileira”, completou Ideli.

Jogos Indígenas e dos Idosos

A organização dos Jogos indígenas, que serão realizados em Palmas, no Tocantins, no mês de setembro, também foi tema do encontro, além do projeto já elaborado da primeira edição do Jogos Brasileiros dos Idosos, como incentivo para que as pessoas com mais de 60 anos possam desenvolver atividades físicas que tornem sua condição de vida mais saudável e o envelhecimento mais ativo.


Fonte: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República - SDH/PR

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes