segunda-feira, 9 de março de 2015

Casal luta por justiça contra apresentador que ridicularizou doadora de leite materno

Michele Maximino, maior doadora de leite do Brasil, tem uma audiência judicial marcada para esta quarta-feira, 04 de março, às 13h, no Fórum de Olinda (Pernambuco), contra o apresentador de televisão Danilo Gentilli. A técnica de enfermagem foi ridicularizada pelo humorista, no dia 03 de outubro de 2013, em seu programa à época, "Agora é Tarde”, da TV Bandeirantes. Gentilli comparou Michele ao ator pornô Kid Bengala pelo tamanho dos seus seios e o processo de aleitamento ao ato da masturbação. Como resultado das ofensas recebidas, Michele entrou em depressão, diminuiu sua produção de leite. Ela e seu marido foram alvos de ligações e mensagens agressivas, comentários nas ruas, risadas em grupos, ataques no Facebook.

O casal que residia em Quipapá, interior do Estado de Pernambuco, mudou-se para Jaboatão dos Guararapes buscando superar as violências sofridas enquanto aguarda justiça. Organizações não governamentais (ONGs) que estimulam o aleitamento materno criticam a atitude de Gentilli, classificando-a como um desserviço público e uma violência contra a mulher.

Em entrevista a Adital, o professor e marido de Michele, Ederval Trajano, esclarece que o objetivo da esposa sempre foi ajudar outras famílias. O casal conviveu com recém-nascidos entre a vida e a morte na UTI neonatal, desde que a filha Mariana nasceu prematura, de sete meses. A estimativa era de que a menina passaria 50 dias internada, mas, após a amamentação, Mariana se recuperou em 17 dias. "Para você ter uma ideia, enquanto uma mulher tem no máximo 50 ml de colostro, Michelle produzia quase 1 litro. Até os médicos ficaram impressionados. Observávamos como as outras mães sofriam, como o leite delas diminuía devido ao não estímulo da sucção. Já com Michele a produção era alta e espontânea. Por isso, queríamos contribuir com outras famílias”.

Segundo Trajano, a esposa chegou a doar quase 480 litros de leite, produzindo até três litros por dia. Como só há dois bancos de leite em Pernambuco, um na cidade de Petrolina e outro em Caruaru. Ele rodava cerca de 80 quilômetros até a maternidade Jesus Nazareno, em Caruaru, três vezes por semana, com recursos próprios, para deixar a produção.

Perguntado sobre as expectativas para a audiência desta quarta, Trajano desabafa que Gentilli não está nem um pouco preocupado com o que fez ao casal, haja vista as fotos e comentários que posta em seu Facebook. "Ele não está preocupado com o que fez com a gente. Está preocupado é em fazer fama, destruindo a vida das pessoas. E tudo pelo simples fato de Michele doar leite. Não entendo isso. Danilo representa a estupidez. Esperamos que a solidariedade vença”.

Trajano comenta que o casal recebia várias ligações na madrugada de fãs do humorista. "As pessoas ligavam pedindo dois litros de leite, pediam para tomar leite direto da fonte, chamavam Michele de vaca, queriam desestabilizar a vida dela e a acusavam de se aproveitar da situação pela fama. Danilo, ainda no dia seguinte ao programa caluniador, soltou várias piadas dizendo que tomou leite estragado. Ele chegou a fazer montagem da foto de Michelle dentro de uma caixinha de leite condensado”.

A ação por danos morais movida por Michele tramita na justiça desde 22 de outubro de 2013. No mesmo mês, a juíza da 2ª Vara Cível de Olinda concedeu liminar favorável ao pedido para que a emissora retirasse do ar o material que era divulgado na Internet, sob pena de multa diária de R$ 5 mil. O apresentador recorreu duas vezes, tendo seus recursos negados. A emissora de televisão não se pronuncia sobre questões jurídicas.

Caso vençam o processo na Justiça, Trajano explica que parte do dinheiro será doada aos bancos de leite do Estado para comprarem os vidros de coleta de leite. "Estamos conversando com alguns assessores do governador para ‘interiorizar’ os bancos de leite, ampliar essa coleta, pois, hoje, muito material se perde devido às famílias não terem condições financeiras de levarem o leite até os bancos”.

O professor aponta que, espontaneamente, foram surgindo ações e movimentos de apoio à questão de Michelle. Organizações se mobilizam para um "mamaço”, ato de amamentação coletiva em público, no dia da audiência e um "mamaço” virtual pelas redes sociais. Esses atos pretendem marcar o início da Semana Internacional da Mulher.

Dados da Organização Mundial de Saúde

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica o leite materno como o principal alimento dos bebês até seis meses de idade e, inclusive, recomenda que o alimento produzido pelo corpo feminino seja o único consumido pelas crianças nessa idade. No Brasil, no entanto, a média brasileira de aleitamento materno exclusivo é de apenas 54 dias.

Estudos mostram que a amamentação exclusiva, nos primeiros meses de vida, diminui o risco de alergia à proteína do leite de vaca, de dermatite atópica e outros tipos de alergias, incluindo asma e sibilos recorrentes. O aleitamento protege o bebê de várias doenças, principalmente da infecção respiratória.


Fonte: Adital

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes