quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Projeto/UnB: Anticrime

TRAJETÓRIA SOCIAL DA CRIANÇA E DO(A) ADOLESCENTE EM SITUAÇÃO DE EXPLORAÇÃO SEXUAL
28 de Abril - Brasília - Brasil


Coordenação: Célia Matsunaga
Equipe: Idevaldo, Alcivando,
Contato: celiamh@gmail.comEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , idevaldo.santos@gmail.comEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , alcivandopereira@gmail.comEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. Telefones: (61) 3307 2461 e (61) 9649 8107
Local de atuação: Rodoviária do Plano Piloto, Setor Comercial Sul

O projeto Anticrime trabalha com jovens moradores de rua e busca através de oficinas culturais a reinserção desses jovens na sociedade. Durante as oficinas, além de conhecimentos técnicos, os jovens tem a oportunidade de desenvolver consciência do seu papel dentro da estrutura social o que possibilita que eles assumam uma postura pró-ativa. O Anticrime existe a vários anos e já fez diversas exposições com os trabalhos desenvolvidos pelos meninos e meninas de rua. Uma das exposições foi a “Serragem e Arte” que aconteceu em 2009 na Biblioteca Nacional.

Atualmente, o Anticrime está oferecendo oficinas dentro do projeto da professora doutora Maria Lúcia Leal “A trajetória social de crianças e adolescentes em situação de exploração sexual”, que atende 13 crianças de 5 a 10 anos e 22 adolescentes de 14 a 18 anos.

 
Rolô na Rodô

Projeto organizado junto com o Museu da Republica que busca pensar a situação dos meninos e meninas de rua que ficam na rodoviária do Plano Piloto e no Setor Comercial Sul. Além do Anticrime, outros grupos participam do projeto, como a CUFA, Violes, a Família Hip Hop, Arte Sã – Samambaia e os Meninos do Brasil.

 
Atuação em Santa Maria

O projeto Anticrime atuou por muito tempo dentro de Santa Maria oferecendo oficinas para os jovens moradores de lá. Uma delas aconteceu em parceria com a ONG Rodas da Paz, e tinha por objetivo ensinar os jovens a consertar bicicletas quebradas. Os jovens participavam de oficinas onde aprendiam a reformar bicicletas quebradas e ao final podiam ficar com as bicicletas.

Fonte: Observatório da Juventude - UnB

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Facebook Favoritos

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes